Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Notícias Mundo

Em Porangatu, Polícia Federal realiza prisão de integrantes de uma quadrilha suspeita de adaptar aviões para o tráfico internacional de drogas

A Operação Tuup cumpre 28 mandados no Tocantins, Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Pará, Amapá, Santa Catarina e Ceará.

Em Porangatu, Polícia Federal realiza prisão de integrantes de uma quadrilha suspeita de adaptar aviões para o tráfico internacional de drogas
Polícia Federal realiza em Porangatu Operação Tuup (Foto: Thaís Alcântara)
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Policia Federal com apoio da Polícia Civil e Policia Militar de Porangatu realizou a prisão de três homens, suspeitos de compor uma quadrilha responsável pelo transporte internacional de drogas para países da América Central, com o uso de aeronaves adquiridas e adaptadas no Brasil. As prisões ocorreram durante operação realizada na manhã desta quinta-feira (31), em Porangatu.

Outras duas pessoas que estavam junto com os criminosos no momento da operação foram presas e serão ouvidas na delegacia da Polícia Civil de Porangatu. Os suspeitos estavam hospedados em hotéis da cidade e já estavam sendo monitorados pela Polícia.

Com os criminosos foi apreendida uma aeronave, que está no Aeroporto de Porangatu aguardando a Polícia Federal para realizar a retirada. A operação ainda continua e equipes de Porangatu estão, nesse momento, se deslocando para Gurupi, onde a Operação também acontece.

Segundo informações da Polícia Federal, os aviões utilizados pela quadrilha eram queimados após a droga ser descarregada.

Até o momento, aproximadamente 60 policiais federais estão empenhados na “Operação Tuup”, e estão realizando seis mandados de prisão preventiva, sete mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão, além de um mandado de sequestro de bem imóvel, nos estados do Tocantins, Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Pará, Amapá, Santa Catarina e Ceará, todos expedidos pela 4ª Vara Federal SJ/TO.

O nome da operação faz referência a “Tuup” palavra de origem Maia, que indica a ação de “colocar ou atear fogo”, conduta adotada pelo grupo investigado para eliminar possíveis vestígios deixados nas aeronaves utilizadas nos transportes dos entorpecentes.

FONTE/CRÉDITOS: Thaís Alcântara
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!