Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Notícias Policial

Golpista é preso em Porangatu por utilizar redes sociais para praticar estelionato

A vítima ainda contratou um frentista para fazer o transporte da mercadoria anunciada pelo golpista.

Golpista é preso em Porangatu por utilizar redes sociais para praticar estelionato
Foram apreendidos o celular usado na prática criminosa e mais sete cartões bancários. (Imagem: reprodução/ PM)
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um homem acusado de aplicar um golpe por meio de grupos de redes sociais foi preso, nesta quinta-feira (21), em Porangatu-GO. Com ele, foram apreendidos o celular usado na prática criminosa e mais sete cartões bancários.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, André Medeiros, o golpista viu uma pilha de tijolos em uma obra e publicou a venda em um grupo de facebook. A vítima visualizou o anúncio e, logo, começou a negociar com o golpista pelo whatsapp. A pilha de tijolos estimada em R$ 3,5 mil foi vendida por R$ 2 mil, parcelado em cinco vezes.  O pagamento começou a ser realizado em março e a última parcela foi depositada na quarta-feira (20).

No dia seguinte, a idosa contratou um frentista para fazer o transporte da mercadoria. Foi nesse momento que ela descobriu que os tijolos pertenciam a um rapaz, proprietário de um terreno, onde se encontravam os tijolos. Ao perceber que estava sendo vítima de um golpe, ela acionou a polícia militar.

De posse das informações e do número do telefone usado na negociação, a equipe do 3° Batalhão de Polícia Militar de Porangatu conseguiu identificar e localizar o suspeito em uma residência no setor Jardim Brasília. Ao ser preso ele confessou o crime. A vítima apresentou os comprovantes dos depósitos na delegacia, e todo dinheiro, inclusive, o do frente foi devolvido para a idosa através do advogado do autor do crime.

O homem que não teve a identidade divulgada possui antecedentes criminais por furto, receptação e violência doméstica. Ele pagou fiança de R$ 1,5 mil e vai responder em liberdade pelo crime de estelionato, ou seja, por vender coisa alheia como se fosse própria.

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!