Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Notícias Meio Ambiente

Plantação de girassóis pode ter contribuído para aumento de ataques de abelhas em Talismã

Mais de 40 enxames foram removidos pela Defesa Civil da cidade.

Plantação de girassóis pode ter contribuído para aumento de ataques de abelhas em Talismã
Plantação de girassóis pode ter contribuído para aumento de ataques de abelhas em Talismã — Foto: João Carlos/Defesa Civil de Talismã
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma grande plantação de girassóis em Talismã, na região sul do Tocantins, pode ter contribuído para o aumento de capturas de enxames e de ataques de abelhas na cidade. Só este ano a Defesa Civil Municipal atendeu quatro acidentes com pessoas feridas, e mais de 40 colméias precisaram ser removidas.

O plantio fica às margens da TO-296 perto da entrada da cidade. O professor doutor e biólogo especialista em abelhas, Waldesse Piragé de Oliveira Júnior, explica que a plantação e o aumento de acidentes podem ter relação, mas não é possível associar à causa sem que haja um estudo aprofundado.

Para Waldesse Piragé, as abelhas podem estar sendo atraídas pelas flores e se aproximando das residências.

"Pode ser que o plantio em larga escala do girassol tenha gerado um desequilíbrio ecológico na região, e com isso, permitiu que tivesse mais recurso alimentar para estas abelhas e esses enxames começassem a se instalar. Aí você oferta uma planta que atrai as abelhas, atrai os enxames, você aumenta a densidade, aumenta a população dessas abelhas e consequetemente aumenta a possibilidade de acidentes", explicou.

Ataques de abelhas são registrados em Talismã — Foto: João Carlos/Defesa Civil de Talismã
CaAtaques de abelhas são registrados em Talismã — Foto: João Carlos/Defesa Civil de Talismã

"Cada colmeia é uma ocorrência, pois se trata de modo diferente de captura. Uma delas foi localizada dentro de uma cisterna depois de um ataque. Uma ação especial deve ser montada para a remoção com uso de equipamento de rapel", disse João Carlos.

Algumas colméias são levadas para o Parque Ecológico Roberto Guedes Pereira e são incorporadas à fauna da instituição.

João Carlos diz que a única forma para insetor e moradores se manterem seguros é evitando uma aproximação e contato. A Secretária de Meio Ambiente e Defesa Civil deve ser chamada em casos de perigo ou emergência.

Moradores foram atendidos por ambulância após ataque de abelhas — Foto: Defesa Civil Talismã/Divulgação
CaptioMoradores foram atendidos por ambulância após ataque de abelhas — Foto: Defesa Civil Talismã/Divulgação
 
FONTE/CRÉDITOS: Por Letícia Queiroz, g1 Tocantins
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!